5 dicas para o armazenamento de fotos, vídeos e arquivos de dados


5 dicas para armazenamento de fotos e vídeos

Tudo é armazenamento de arquivos

Tirar e manter fotos no celular, ouvir música ou assistir filmes por dispositivos móveis como tablets já são atividades cotidianas, bem como ler pela telinha de e-readers ou outros dispositivos como notebooks ou computadores. Todas essas atividades resultam na criação ou armazenamento de arquivos, seja em hard disks de computadores, memórias de celulares ou sistemas como personal storages.

Apesar do entusiasmo ao guardar esses arquivos, poucos usuários se preocupam com a segurança de todo esse material. Pensando nisso, a ControleNet, especializada em soluções de armazenamento, apresenta dicas de segurança e otimização do armazenamento de fotos, vídeos, músicas e outros arquivos pessoais.

Armazenando dados em áreas externas

Armazenando dados em áreas externas

A maioria das pessoas já armazena fotos e vídeos produzidos por celulares utilizando áreas dentro de redes sociais como o Facebook, Instagram, Google+ ou Pinterest. Outra alternativa que vem ganhando novos adeptos é a digitalização do acervo analógico e a utilização de serviços cloud como o Google Drive, Dropbox e o iCloud drive, baseados em datacenters fora no nosso controle.

Ao mantermos nosso acervo como fotos e vídeos em servidores e discos fora de nosso controle, alguns pontos surgem para reflexão:

- Serviços de armazenamento em nuvem custam relativamente barato e funcionam bem, desde que haja área livre e uma conexão banda larga confiável. Será que o custo desse armazenamento externo SEMPRE estará dentro do nosso orçamento?

- Com o passar dos anos, nosso acervo cresce e vai consumindo cada vez mais capacidade e banda. Quanto maior for o volume de dados armazenados, mais reféns nos tornamos desses provedores. Em caso de interrupção ou desistência na utilização desses serviços, como fazer download instantâneo de todos arquivos enviados via banda larga?

- Outro ponto importante é a segurança e a confidencialidade de nossos dados, pois aplicativos de rede social não totalmente seguros contra invasões. Podemos correr riscos com nossas informações pessoais em ambientes onde usuários mal intencionados podem coletar nossos dados?

Armazenar arquivos localmente é necessário

Armazenar arquivos localmente é necessário

Temendo pela perda de informações, segurança e privacidade no uso de sistemas baseados em cloud computing como redes sociais e locação de espaço na nuvem, muitos usuários tem buscado soluções de armazenamento para seus arquivos em dispositivos próprios, como HD externos ou personal cloud storages. 

Esses equipamentos estão cada vez mais confiáveis, porém para proteger permanentemente nossas informações é necessário entender que todos equipamentos estão sujeitos a falhas e eventos não controlados como roubos, vírus, invasão por hackers ou panes elétricas são ameaças que sempre existirão.

Algumas dicas para organizar, proteger e armazenar arquivos

1. Dimensione o espaço de armazenamento

Dimensione o espaço de armazenamento

Para manter um sistema de armazenamento eficiente e operacional, a primeira sugestão é quantificar corretamente o espaço que será utilizado por cada aplicação, seja ela local ou em nuvem. Esse cálculo pode parecer simples, porém a falta de dimensionamento pode causar sérios inconvenientes, como a interrupção de processos, custos extras com upgrades não previstos, falta de espaço para downloads e outras situações que podem envolver perda de dados.

Fotos, arquivos de áudio e vídeo consomem muita área de armazenamento, por isso nem sempre serviços como o Dropbox suportarão tudo o que precisamos. Como as áreas para armazenar esse tipo de arquivos sempre serão crescentes, vale a pena considerar implementar uma área de armazenamento local para esse tipo de aplicação. Storages NAS podem atender esse tipo de demanda oferecendo serviços como a criação de nuvens privativas para acesso via internet. 

Ao agregar maior capacidade, aplicações empresariais geralmente também precisam de maior segurança, por isso sempre é recomendado ao administrador de TI definir qual tipo de arranjo RAID será implementado e qual será a capacidade líquida será disponibilizada.

Servidores e storages com recursos para agrupar discos em arranjos são ótimas ferramentas para manter informações disponíveis, pois permitem que um ou mais discos falhem sem que haja perda de dados. Pequenos sistemas de armazenamento domésticos com apenas dois hard disks podem cumprir bem essa tarefa, proporcionando a cópia total e automática dos dados armazenados através do RAID 1.

2. Organize-se: Informações duplicadas custam caro

Organize-se: Informações duplicadas custam caro

Manter e gerenciar um grande volume de arquivos exige organização. Separar backup antigos por data, organizar vídeos e filmes por temas, gênero ou ainda por data da produção ajuda o gerenciamento e a localização dos arquivos. Músicas também devem ser organizadas por estilo, com subpastas com os artistas ou bandas. Empresas e consumidores gastam verdadeiras fortunas mantendo informações duplicadas, desnecessárias ou sem utilidade em seus sistemas de armazenamento.

Certifique-se de eliminar arquivos duplicados que ocupam espaço desnecessariamente. Certifique-se também que somente dados necessários estejam na unidade primária de armazenamento, seja ele um simples hard disk ou um grande sistema de armazenamento. Backups sem utilidade, arquivos pessoais anexados à emails corporativos e downloads pessoais são apenas alguns exemplos de mal uso da área de disco de empresas de todos os portes.

Para facilitar a organização das fotos, procure colocá-las em ordem cronológica, elimine as duplicadas e faça uma seleção apurada das que estão ruins ou muito parecidas. Perder um tempinho organizando pode representar uma economia de tempo e a liberação de um espaço considerável em seus equipamentos.

Outro ponto importante é que dependendo do tipo de backup implementado, dados inúteis serão copiados, consumindo mais tempo que o necessário, maior banda de transmissão e espaço de armazenamento, além de maior consumo de energia elétrica.

3. Mesmo o melhor HD externo não garante um backup seguro

Mesmo o melhor HD externo não garante um backup seguro

Confiar em apenas um hard disk externo para manter a cópia dos dados de uma empresa ou residência é correr riscos desnecessários, porém manter todo armazenamento de arquivos num desses equipamentos é um suicídio digital. Os hard disks são equipamentos muito sensíveis, e todos falham sem avisar. Dependendo do uso e do ambiente onde o mesmo está instalado, a vida útil desses equipamentos pode ser abreviada, ocasionando o problema de perda dos dados. Armazenar dados ou fazer backup em HD externo sempre é arriscado, principalmente quando o sistema é baseado num único hard disk interno.

Não arrisque seus dados corporativos, fotos pessoais ou filmes preferidos. Programe e mantenha backups sistemáticos, em intervalos pré-definidos e sempre em mais que um tipo de mídia. Usuários domésticos podem usar softwares para backup automático como o Netbak Replicator que facilitam essa programação e possibilitam cópia de todos os dispositivos da rede, como PCs, tablets e smartphones.

Além disso, situações onde o backup possui características e exigências especificas, vale a pena consultar empresas especializadas para montar um plano de backup corporativo personalizado, sob risco do procedimento de backup / restore seja confiável e que atenda as expectativas necessárias. 

4. Mantenha o sistema de armazenamento sempre seguro

Para garantir a segurança de qualquer sistema de armazenamento é necessário que o hardware esteja configurado corretamente e todos os softwares estejam sempre atualizados. Novas ameaças virtuais surgem todos os dias, explorando fraquezas como softwares e sistemas operacionais desatualizados ou usuários sem treinamento. Aplicativos como anti-vírus e sistemas firewall são importantíssimos para qualquer implementação de uma segurança de segurança séria contra invasões, malwares ou acessos indevidos.

5. Atualize seu equipamento

Computadores, periféricos e sistemas operacionais com mais de dez anos não recebem mais atualizações de seus respectivos fabricantes. Manter ou não esses equipamentos em uso é uma opção pessoal, porém essa economia pode ser muito prejudicial aos dados armazenados. Isso porque características como performance, segurança e consumo de energia estão em constante evolução, sempre levando em conta que o bem mais precioso do sistema são os dados armazenados, não o equipamento em si ou seu sistema operacional.

Controle Net - especialista em sistemas para o armazenamento de dados

A ControleNet é especialista em sistemas para o armazenamento de dados e distribuidora de parceiros como Seagate, Qnap, Areca, Infortrend entre outros, e possui a linha completa de discos externos profissionais, storages e sistemas de fita para diversas aplicações. Traga seu projeto, nossos especialistas terão prazer em ajudá-lo.

Fique por dentro do mundo dos storages