Como renderizar rapidamente vídeos e imagens 3d em seu PC ou notebook

Muitos softwares para tratamento de áudio, vídeo e imagens exigem um processo de finalização conhecido como renderização. Profissionais como arquitetos, editores de áudio, vídeo e imagens tem sofrido com a espera ocasionada pelo tempo gasto nessa tarefa. A dúvida frequente desses profissionais é de como melhorar a velocidade da renderização e manter a estabilidade do sistema.

Identificando o problema de render lento

Alguns fatores podem tornar o processo de render lento. Softwares funcionado desnecessariamente em segundo plano, hardware mal dimensionados ou imagens grandes compondo um novo projeto podem tornar a tarefa de renderizar um verdadeiro pesadelo.

As novas versões dos softwares para criação e edição de áudio, vídeos e cenas 3D tem produzido resultados que melhora muito a experiência de quem assiste um vídeo ou visualiza um projeto, porém seus criadores tem sofrido com o aumento do nível de exigência que esses mercados estão estabelecendo e o tempo gasto com cada projeto.

Vídeos de resolução 4K em projetos mais elaborados aliados à maior complexidade na operação dos novos softwares tem exigido mais tempo para finalizar um processo criativo. Tarefas como a renderização podem durar até dias inteiros de processamento, seja um projeto de arquitetura, modelagem de sólido ou renderização de áudio ou vídeo.

Como manter o computador sempre atualizado não é barato, seguem algumas dicas como melhorar o processo de renderização de seus projetos sem a necessidade de atualizar o equipamento.

Antes de iniciar uma renderização, algumas medidas podem ser tomadas para que a ilha de edição trabalhe com maior eficiência. Para usuários que, além de editar vídeo, compartilham outras aplicações no mesmo sistema, vale as seguintes recomendações:

Renderizar Vídeo e Imagem

Hard disk com espaço disponível ajuda na renderização?

Remover arquivos desnecessários do disco rígido permite maior agilidade do sistema em tarefas que exigem alto volume de processamento, bem como a leitura e escrita intensiva de dados. Arquivos temporários, projetos antigos e fragmentos de programas que já foram desinstalados podem deixar o disco mais lento, pois exige maior trabalho da cabeça de leitura. Uma boa prática é manter somente os dados necessários ao projeto no sistema de armazenamento que fará o render, transferindo projetos finalizados para storages ou outras unidades fora da área de produção.

Além disso, a tecnologia SATA exige que pelo menos 10% da capacidade total do disco ou arranjo seja utilizada como uma área de armazenamento provisória (swap), trabalhando como se fosse uma extensão da memória RAM do computador. Apesar de ineficiente, essa área é necessária pois nem sempre a memória do computador permite manter arquivos grandes como projetos de edição de vídeo e bibliotecas na área principal de processamento.

Desfragmentar o disco ajuda a renderizar mais rápido?

Como já mencionado, a edição de vídeo exige muito dos discos instalados no sistema. Isso acontece principalmente em projetos de renderização maiores, onde o software de edição usará uma área maior do hard disk como uma espécie de memória virtual do sistema. Tarefas como a leitura e escrita de arquivos nos sistemas baseados em Windows nem sempre mantém o espaço de disco otimizado em tempo real, exigindo intervenção manual para essa tarefa.

Ao executar a desfragmentação do hard disk, o sistema operacional otimiza os dados gravados, reescrevendo-os se necessário para melhorar a performance. Esses resíduos de dados e espaços sub-utilizados no disco são causados pela constante movimentação dos arquivos, causada pelo uso diário do computador.

Exemplo: Ao deletar um arquivo de 50MB e em seguida instalar um aplicativo de 30MB, o sistema operacional não apaga definitivamente a primeira informação registrada, apenas reescreve os dados antigos com a instalação do novo aplicativo na área onde o antigo arquivo de 50MB estava. Isso gera uma área de dados "mortos" de 20MB, que pertenciam ao arquivo que foi previamente deletado. Como esse processo é repetido várias vezes com o uso diário do computador, fragmentos de arquivos ficam "espalhados" pelo disco a medida que o usuário deleta e transfere arquivos com mais frequência.

O trabalho do desfragmentador é agrupar e organizar os arquivos em uso, facilitando e agilizando o acesso às informações solicitadas pelo sistema operacional.

Aplicativos em segundo plano

Para melhor performance, todos os aplicativos desnecessários para a execução da renderização devem ser fechados. Softwares como anti-vírus, firewall, plugins de navegadores, sincronização e backup tomam recursos de memória e processamento do sistema, por isso devem ser temporariamente fechados. Para evitar problemas de segurança, desconecte o computador da internet antes de desativar o anti-vírus e firewall, não esquecendo de reabilitar os serviços ao término da renderização.

Entendendo o sistema

O processo de renderização requer muito do seu equipamento, por isso quanto melhor o hardware mais veloz será o processo. De uma forma geral, um bom computador para renderizar imagens e vídeos prioriza os seguintes componentes: 

  • CPU (Central Process Unit, ou Unidade Central de Processamento)
  • GPU (Graphics Processing Unit, ou Unidade de Processamento Gráfico)
  • Memória RAM
  • Sistema de armazenamento

Computador para renderizar

Processador, o componente mais importante para render

Na renderização a CPU, também conhecida como processador, é o componente que mais influencia na velocidade do processo. A quantidade de núcleos está diretamente ligada a performance do sistema e, quanto maior for o número de núcleos, melhor será o desempenho. Mas por que o número de núcleos faz toda a diferença? Renderizar vídeos ou imagens 3D é um processo que exige muitos cálculos e implica em responder muitas requisições simultaneamente, por isso quanto maior for o número de núcleos, mais rápida essas operações estarão disponibilizadas para o software de renderização.

Placas de vídeo e o processo de modelagem

Para a renderização de vídeo, a placa gráfica também é um componente importante no processo de realização do render. A GPU é um processador gráfico que auxilia o processador principal em operações como renderizar polígonos e mapear objetos em alta velocidade. Localizada na placa de vídeo do computador, a GPU tem a função acelerar o processamento de vídeos e imagens, liberando a CPU principal para outras atividades e otimizando o processo como um todo.

Memória RAM, ideal para edição de imagem 3D

Trabalhando em conjunto com o processador, a memória RAM aloca e mantém as informações que são processadas pela CPU, por isso quanto maior for o número de polígonos e texturas do projeto, mais espaço de memória será exigido. Quanto maior for a memória RAM no sistema, melhor será o processo de visualização de programas de imagem 3D e modelagem processados no render. A maior quantidade de memória dispensa que grandes áreas de memória virtuais sejam criadas em disco, proporcionando maior agilidade no processo de edição.

O sistema de armazenamento

Sistemas para edição e renderização preferencialmente mantém uma unidade lógica onde está instalado o software de edição e outra para o material a ser editado. Seja um storage, uma ou mais memórias SSD ou apenas um disco rígido, o sistema de armazenamento para renderização é a área onde são armazenadas as bibliotecas, efeitos e transições dos softwares à serem usados. Além disso, essa área permite que algumas versões do trabalho sejam armazenados como arquivos temporários, protegendo o material parcialmente editado contra algum eventual acidente.

diferentes tipos de de hard disks no mercado, voltados para equipar ilhas de edição servidores e workstations. A combinação do trabalho de um ou  mais hard disks e/ou memórias SSD podem ser melhorar ainda performance do sistema, através da implementação de um arranjo de disco (RAID).

Ao combinar um conjunto de discos rígidos ou memórias para trabalho conjunto, o sistema torna-se mais rápido e seguro. Isso porque vários discos configurados como um único volume escrevem e leem mais informações que apenas um. Um exemplo disso é o RAID 0, que permite escrita simultânea em diversos discos, distribuindo uma parte das informações para cada disco do sistema.

O software para renderização também é importante

Todo o desempenho no processo de renderização é diretamente afetado pelo software que gerencia essa tarefa. A configuração correta dos pressets, a boa utilização das técnicas de edição e de criação também influenciam o tempo de entrega do resultado, bem como o número de layers, efeitos, recortes, malha, texturas, grid, etc. Todos esses elementos devem ser utilizados com muita cautela, pois ao renderizar um vídeo ou imagem 3D, todos esses elementos passarão por um cálculo matemático e serão processados pelo software para geração do resultado final.

Software para renderização

Tá... E por onde começar?

Após citarmos alguns fatores que causam a lentidão na hora de renderizar um projeto, salientamos que a grande diversidade de soluções para render podem exigir ações diferentes das já mencionadas. Alguns equipamentos exclusivos para edição nem sempre permitem customizações manuais, por isso vale lembrar que essas recomendações são apenas alguns tópicos que merecem atenção.

Traga seu projeto, somos especialistas em sistemas para renderização em disco de alta performance e temos a unidade de armazenamento que sua ilha de edição precisa.

Fique por dentro do mundo dos storages