Tipos de backup: completo ou full, incremental e diferencial

Tipos de backup

Fazer backup parece bem simples: Basta copiar os arquivos e pastas para outro lugar e o problema está resolvido. Apesar de simplista, a maioria dos usuários domésticos, inclusive alguns gestores de TI de pequenas e médias empresas, tem essa ideia quando o assunto é backup.

Como qualquer apólice de seguros, toda essa simplicidade e imprudência ao fazer backup passa despercebida caso não haja sinistros. Sistemas funcionando não exigem recuperação de dados ou plano de contingências sendo colocados em prática. O problema começa quando um computador para de funcionar ou qualquer usuário exclui acidentalmente um arquivo e pede ajuda para o departamento de TI. Nessas horas o sistema de backup tem que funcionar, sob pena de constrangimentos desnecessários.

Ter uma estratégia de backup bem elaborada sempre faz a diferença. Conhecer os tipos de backup existentes, sofwares e equipamentos que podem ser usados para esse fim proporcionam maior velocidade na solução dos problemas e diminuem o uso da infraestrutura de TI, mantendo os dados sempre atualizados e seguros.

Tipos de backup

Backup Completo ou Full

Backup completo pode ser definido como simplesmente fazer a cópia completa de todos os arquivos, pastas ou volumes para destinos estabelecidos como servidores, sistemas de discos ou fitas como tapes LTO e autoloaders. Embora esse tipo de backup forneça a melhor proteção contra a perda de dados, a maioria das organizações só os utiliza periodicamente devido à demora para realizar esse processo.

Backup Full ou Completo

A principal vantagem em realizar o backup full é ter uma cópia idêntica do ambiente de produção, o que facilita ao gestor de TI localizar arquivos ou pastas que porventura necessitem ser restaurados. Por outro lado, fazer a cópia completa dos dados indiscriminadamente sem nenhum tipo de verificação sempre consumirá mais espaço que o necessário, pois todas as informações serão copiadas, inclusive as que já estão armazenadas e não foram alteradas.

Além da capacidade de discos e fitas consumida desnecessariamente, outros recursos importantes ao cotidiano da empresa como a infraestrutura de rede e o poder de processamento dos servidores também serão alocados para realização do backup full, muitas vezes prejudicando a produtividade interna.

O ponto importante de realizar e manter uma cópia completa dos dados é que a mesma é inevitável para qualquer que seja o plano de backup escolhido, pois todos os tipos de backup necessitam de uma cópia integra de todos os dados.

Backup incremental

O backup incremental surgiu para sanar algumas deficiências encontradas ao realizar o backup full, como a de sempre copiar todos os dados a cada operação, mesmo que nenhuma alteração tenha sido realizada. Além dos recursos desnecessariamente consumidos para manter diversas cópias completas dos dados, o crescimento explosivo na criação de conteúdo aumentou muito o tempo gasto para manter o backup sempre atualizado.

O primeiro passo para instituir um sistema de backup incremental é a realização da cópia completa dos dados. Assim que essa cópia for realizada, a cada nova instrução de backup o sistema verificará quais arquivos foram alterados desde o último evento e, havendo alteração, só copiará os que forem mais atuais. Esse processo gera um fragmento de backup a cada operação, menor que a cópia completa dos dados.

Backup Incremental

As principais vantagens em usar softwares com recursos do backup incremental é que esse processo é mais rápido que o backup completo e, por gravar somente arquivos alterados, ocupa menos espaço. Por outro lado, a principal desvantagem dos backups incrementais está na demora para restauração, pois para que haja a recuperação de arquivos é necessário restaurar o último backup full e seus respectivos fragmentos incrementais subsequentes. Isso implica correr riscos, pois caso apenas um dos arquivos incrementais apresente problemas, toda a restauração estará comprometida.

Essa situação torna-se mais incômoda quando a política de backup adotada utiliza soluções baseadas em fita e prevê dois ou três backups incrementais diários. Após um ano, caso haja a necessidade de utilização do backup, a recuperação de dados pode envolver mais de mil fragmentos distribuídos em várias fitas, além do backup full original.

Backup Diferencial

Para minimizar esse risco da perda de dados, o backup diferencial alia o conceito de economia e velocidade do backup incremental, porém com uma diferença fundamental: Após realizar o primeiro backup completo, cada backup diferencial compara o conteúdo a ser copiado com o último backup full e copia todas as alterações realizadas.

Isso significa que uma maior quantidade de dados será gravada a cada novo backup diferencial, pois o último fragmento sempre conterá todas as diferenças entre o backup original e o volume de dados atualizado. Esse processo é mais prático quando comparado ao incremental, pois só exigirá o backup completo e o último fragmento de backup para restauração de dados.

Backup Diferencial

O problema desse método é que dependendo do incremento de dados da empresa, cada processo poderá gerar arquivos de backup diferenciais maiores e maiores, superando inclusive o tamanho do primeiro backup completo. Como na cópia incremental apenas as últimas modificações são registradas, a velocidade do processo é maior, pois apenas os dados alterados no último backup incremental são gravados.

Servidores de backup em disco, a solução que faltava

Servidores de backup em disco

Como no passado a maioria dos sistemas de backup previam a utilização de equipamentos baseados em fitas, como das marcas Tandberg, Imation e RDX, era comum encontrarmos empresas que  simplesmente não faziam backup completo de seus dados com a frequência necessária, seja por negligência ou por falta de uma janela de backup compatível. Isso acarretava processos incrementais ou diferenciais muito longos, com várias gravações e um crescimento descontrolado no acervo de fitas.    

Porém, com a redução contínua dos preços de hard disks, alguns desses conceitos evoluíram. Novos aplicativos desenvolvidos para equipamentos como servidores e storages já permitem reescrever arquivos alterados, mantendo sempre o backup full completo e consolidado, sem a necessidade de gravar várias atualizações para uma posterior recuperação de dados.

Além disso, novos storages NAS já são dotados de recursos como softwares para sincronização de dados, snapshots, versionamento e replicação de dados em tempo real, facilitando muito a vida dos gestores de TI. Traga seu projeto de backup corporativo, somos especialistas no assunto e temos o servidor de backup que sua empresa precisa.

Fique por dentro do mundo dos storages