Switches de rede: Qual o melhor switch para empresas e residências?

Os switches

Escolher o melhor switch para sua rede local nem sempre é uma tarefa simples. Por isso, antes de prosseguirmos com o assunto, alguns fundamentos precisam ser revisados.

Switch de rede é o equipamento responsável em conectar fisicamente computadores e outros dispositivos, voltado para a criação de uma rede local dentro de empresas e residências.

Os switches

Trata-se de um dispositivo equipado com várias portas de comunicação e recursos de gerenciamento, que tem como objetivo de estabelecer a conexão entre várias máquinas como computadores, servidores e storages no mesmo ambiente.

Switches são considerados uma evolução do hub, pois conseguem encaminhar os pacotes de dados apenas para um computador de destino, enquanto seu antecessor enviava esses pacotes para todos os dispositivos conectados na mesma rede.

Cada modelo permite um número limitado de portas

A quantidade de portas disponíveis em cada switch varia de acordo com cada modelo. Pequenos switches para redes residenciais geralmente possuem 4 ou 8 portas, porém alguns sistemas possuem 24 ou 48 portas, podem facilmente ser empilhados e atingir centenas de portas.

Além de possuírem 12, 16, 24 ou 48 portas para a conexão de dispositivos internos, muitos switches empresariais também contam com portas para entroncamento (uplink) e, em alguns casos, uma ou mais portas de alta velocidade baseadas em fibra ótica.

Conheça a linha de switches Cisco

As portas de uplink geralmente interligam um switch a outras redes ou outros equipamentos dentro da mesma infraestrutura para montar um sistema maior, como outros switches ou roteadores.

Com a criação de ambientes mais colaborativos e o crescimento explosivo do número de dispositivos conectados, aumentar a quantidade de portas de um switch através da interligação de outros equipamentos tornou-se uma pratica cada vez mais comum.

Empilhar switches um processo permite criar grandes grupos de trabalho, facilita o controle da rede devido seu gerenciamento centralizado e reduz custos, uma vez que o investimento pode ser feito de acordo com o crescimento do número de conexões necessárias.

Os switches cascateáveis e empilháveis

Os switches podem ser cascateáveis, empilháveis ou formar clusters. Esses recursos geralmente estão associados as tecnologias que esses equipamentos usam para conectar a novas unidades e disponibilizar mais portas ethernet para a rede.

Cada uma dessas tecnologias possuem diferenças no tipo de conexão, transmissão de dados, exigem diferentes tipos de cabos e possuem seu próprio método de gerenciamento.

O que são switches cascateáveis?

Em poucas palavras, um switch cascateável geralmente é conectado a outro através de uma porta LAN, mas não unifica o gerenciamento de todos os pontos num único sistema.

Switches cascateáveis

Isso significa que, apesar de estarem fisicamente conectados, cada switch será gerenciado de forma individual. Essa forma de conexão é problemática, pois cada switch gerencia um segmento da rede.

Isso dificulta o gerenciamento, causa problemas na comunicação entre o servidor e as estações e exige uma série de improvisos para manter o ambiente funcional.

É importante destacar que esse procedimento acaba fragmentando o tráfego de rede, dificulta a administração, gera gargalos e causa lentidão no ambiente.

Assim, caso haja uma previsão de expansão, adquirir um switch preparado para receber expansões ou compatível com o número de portas exigidas é o mais recomendado.

O que são switches empilháveis?

Já os switches do tipo empilháveis possuem portas de alta velocidade específicas, que são usadas para interconexão de vários equipamentos, agrupando-os como um só sistema.

Switches empilháveis

A maioria dos switches gigabit são gerenciáveis e estão equipados com pelo menos uma porta de uplink.

Essa conexão entrega maior velocidade de comunicação entre os dispositivos, permite a montagem de sistemas redundantes, reduz as colisões e todos os switches são gerenciados de forma centralizada.

Switches gerenciáveis e switches não gerenciáveis

Um switch não gerenciável pode ser qualificado como um comutador de rede do tipo Plug And Play, já que basta apenas conectá-lo para utilizá-lo. Assim que o equipamento é conectado à rede, o sistema já está pronto para fazer a transmissão de dados entre os dispositivos conectados.

Já os switches gerenciáveis são a evolução da espécie quando comparados aos seus pares de geração anterior. Esses sistemas possuem recursos para a criação de redes virtuais (VLAN), permitem monitoramento autônomo, aceitam comandos por outros computadores, permitem o roteamento IP e serviços de QoS.

Dúvidas? Fale com nosso especialista!

Optar por um switch gerenciável ou não gerenciável para uso empresarial sempre vai depender do tamanho da rede, qual é a necessidade de uso e a complexidade de suas aplicações.

Se a empresa precisar apenas de conectividade em que as funções básicas de um switch ethernet sejam suficientes, a compra de switch um não gerenciável pode ser a melhor alternativa.

Vale lembrar que montar uma rede corporativa com switches não gerenciáveis para executar diversas aplicações complexas e ter centenas de usuários conectados será uma estrutura será ineficaz, podendo causar verdadeiros desastres ao negócio.

Afinal, qual o melhor switch?

Switches cascateáveis, empilháveis, gerenciados ou não gerenciados? Antes de responder qual o melhor switch para cada situação, pontos importantes como o número de dispositivos que será conectado, a distância entre os dispositivos e quais aplicações serão executadas na rede precisam ser esclarecidos.

Via de regra, switches gerenciáveis são os melhores para uso corporativo, uma vez que podem isolar o tráfego de dados com base em diferentes grupos (usuários, convidados, backup etc.) e otimizar o desempenho da rede.

Entretanto, aplicações que não exigem gerenciamento dentro de pequenos escritórios podem usar switches não gerenciáveis sem problemas. Tudo vai depender de cada projeto.

Recursos como a capacidade de empilhamento, redundância, gerenciamento, facilidade de atualização e velocidade são apenas alguns pontos que devem ser discutidos antes de comprar um switch.

A distância e a velocidade de transmissão que será adotada para fazer a comunicação de servidores storages e estações de trabalho também são fatores que devem ser considerados.

Switches para empresas e residências

Switches para empresas e residências

O switch de rede desempenha uma função central na estruturação de uma rede de dados, pois estabelece a comunicação interna entre vários dispositivos e organiza racionalmente a entrega dos pacotes, diminuindo assim o tráfego de dados.

Ao optar entre os diversos modelos de switches disponíveis, o profissional de TI escolhe entre ter mais controle sobre o tráfego de dados que acontece na rede ou abrir mão de recursos e funcionalidades para reduzir o investimento em infraestrutura.

Obviamente, a utilização dos switches vai muito além dos ambientes corporativos. Esses equipamentos também são encontrados em redes domésticas, onde exercem a mesma função que nos ambientes maiores, ou seja, permitir a conexão entre vários sistemas computacionais.

Mesmo neste contexto, esses pequenos switches também ajudam a evitar o congestionamento no tráfego de dados, pois possibilitam o compartilhamento de arquivos domésticos como streaming de áudio, filmes, fotos ou na organização do backup da casa.

Seja em pequenas instalações ou grandes redes corporativas, é importante ter em mente que escolher o equipamento adequado evita uma série de transtornos.

Os switches para residências

Você já deve ter ouvido falar que qualquer switch equipado com 4 ou 8 portas são próprios para uso residencial. Mas, será que isso significa que eles são realmente indicados para todos os casos?

A resposta é simples: Não! Residências com alguns computadores, TVs com conexão ethernet e sistemas de vídeo-monitoramento sempre precisarão de switches de rede com mais gerenciamento e um número maior de portas.

Ou seja, mesmo ambientes residenciais podem exigir o uso de switches gerenciáveis capazes de direcionar o tráfego importante ou permitir configurações e personalizações que proporcionarão melhor funcionalidade ao ambiente.

Deste modo, usuários que desejam obter mais banda para assistir seus programas via internet, monitorar seu ambiente e ao mesmo tempo acessar o backup armazenado em um storage NAS precisarão priorizar cada tarefa.

Para garantir que nenhuma aplicação sobrecarregue o sistema, o switch gerenciado oferece mais controle da rede, cria segmentos para tráfego de alta velocidade, evita colisões de pacotes, além de garantir a privacidade dos dados.

Por outro lado, muitos usuários desejam apenas manter sua rede doméstica trabalhando, sem ter que efetuar configurações mais sofisticadas ou mesmo dispensar algum tempo com o problema, acabam optando pelos switches do tipo não gerenciáveis.

Conheça a linha de switches Cisco

Qual o melhor switch para empresas?

Dito isso, vale a máxima: Empresas SEMPRE precisam de controle. Para aumentar a produtividade, mesmo em escritórios com poucos funcionários, controlar o ambiente pode ser uma questão de sobrevivência.

Assim, a grande maioria das empresas optam pelos modelos gerenciáveis, uma vez que esses equipamentos oferecem inúmeras ferramentas para aumentar o gerenciamento, a segurança e o desempenho.

Além disso, esses equipamentos permitem expansão no número de usuários, possuem maior controle e gerenciamento do tráfego, recursos para proteção e alguns modelos profissionais oferecem redundância contra falhas para toda a rede.

A importância de escolher o switch correto

Como observado, a escolha de um switch de rede pode influenciar toda a transmissão de dados, seja para apenas transmitir conteúdo dentro de um residência como fazer a distribuição de dados em centenas de computadores de uma rede corporativa.

Vale observar que a quantidade de portas, o número de redes virtuais suportadas, os tipos de interfaces e o tipo de cabo que será usado também devem ser considerados antes de escolher qualquer produto.

Ao considerar a compra de switches gerenciáveis ou não gerenciáveis, ethernet gigabit ou um switch FC, constata-se que há inúmeras diferenças que vão além do número de portas LAN oferecidas e da distância entre os pontos de rede.

Indeciso sobre qual é o melhor switch para a sua necessidade? Traga seu projeto e tire suas dúvidas. Nossos especialistas podem ajudar na hora de definir qual é o melhor equipamento para o seu caso.

Fale com nosso especialista!
Ligue: (11) 3475-5000

Rede de Computadores

Tudo o que você precisa saber sobre soluções de Rede de Computadores.

Hubs, switches e roteadores: Saiba qual é a diferença entre eles
Hubs, switches e roteadores: Saiba qual é a diferença entre eles

Hub, switch ou roteador? Saiba mais sobre os dispositivos responsáveis pelo direcionamento do tráfego de rede, suas diferenças e principais aplicações

NAS para Backup
NAS para Backup

NAS para backup é seguro? Conheça as vantagens de usar um servidor de backup usando um NAS Qnap e saiba como manter os dados de sua empresa seguros.

Qual storage comprar, NAS ou DAS?
Qual storage comprar, NAS ou DAS?

Saiba quais são as principais diferenças entre os sistemas de armazenamento NAS ou DAS e escolha qual atende suas necessidades.