Os 7 erros mais comuns ao comprar um sistema de armazenamento

Com diversas opções de sistemas para armazenamento de dados disponíveis no mercado, nem sempre é simples escolher um equipamento sem cometer erros durante o processo de compra.

Após entender quais são os requisitos de desempenho e capacidade que a demanda interna exige, é hora de se envolver com os possíveis fornecedores e colocar suas reivindicações contra a dura realidade do mercado. Fornecedores mal preparados, impostos fora da realidade e infraestrutura deficiente são apenas alguns pontos que precisam ser ponderados antes de decidir qual será o centro de informações de sua empresa.

Conhecer os erros mais comuns antes da compra de um sistema de armazenamento pode salvar sua reputação, de sua equipe e da organização onde você trabalha. Abaixo algumas dicas importantes para facilitar a compra de seu storage.

Os 7 erros mais comuns ao comprar um sistema de armazenamento

Comprar pelo Menor Preço

A concorrência é importante para balizar o preço dos produtos em qualquer mercado, mas não saber o que comparar pode causar verdadeiras catástrofes quando se trata da compra de um storage.

Isso porque, na maioria das vezes, sistemas de armazenamento mais baratos podem esconder custos adicionais ocultos, carecer de funcionalidades, precisar de maior gerenciamento ou exigir custos extras com pessoal especializado. Esse conselho também é válido para equipamentos de marcas conhecidas, onde é comum os fabricantes entregarem equipamentos com componentes proprietários como hard disks, exigirem a compra de licenças adicionais de software ou serviços para manter o sistema funcionando.

Comprar pelo Menor Preço

A escolha do fornecedor

Fuja de fornecedores que não conhecem o que vendem. Adquirir sistemas de armazenamento como storages NAS através de grandes varejistas, eCommerces, empresas desconhecidas e portais de compra é uma alternativa muito arriscada para ser considerada ao adquirir equipamentos dessa importância. Sistemas operacionais, aplicativos e demais componentes de hardware que compõe o produto receberão diversas atualizações durante sua vida útil, exigindo eventualmente a intervenção de profissionais especializados.

Além disso, possíveis upgrades e novas funcionalidades implementadas também podem necessitar de suporte técnico e, como sabemos, essas empresas varejistas e eCommerces não possuem equipes especializadas para prestar esse tipo de serviço.

Como a quantidade de tributos incidentes em produtos de tecnologia no Brasil é muito alta, uma série de oportunistas praticam preços competitivos graças a processos de importação irregular. Apesar de parecer ser uma vantagem, nesse caso o menor preço sempre acompanha a falta de conhecimento de quem vende, a ausência de peças para manutenção, de suporte técnico e serviços de pré e pós-venda.

A escolha do fornecedor

Comprar pela marca

Grandes fabricantes entregam soluções que nem sempre são as melhores ou mais completas. A solução para cada demanda interna deve ser analisada sem que haja direcionamento para qualquer marca específica. Além disso, nomes bonitos estão longe de prestar o melhor suporte ou possuírem o melhor preço, principalmente para o mercado de pequenas e médias empresas.

Como o serviço de pós-venda desses grandes fabricantes é terceirizada e a rotatividade de profissionais de TI em call centers é grande, um serviço de suporte técnico qualificado quase inexiste no atendimento de nível 1.

Uma boa dica é entender qual o tempo real de resposta em caso de problemas pois sistemas de armazenamento, por menores que sejam, não podem parar.

Comprar pela marca

Cuidado com custos adicionais

Cuidado com os custos ocultos, eles estão por toda parte. Certifique-se de fazer as perguntas certas quando avaliar as opções. Perguntas sobre possíveis expansões, custos para atualizar os contratos de serviços e licenças de software devem totalmente esclarecidas, pois elas impactarão no custo total de propriedade.

Outras questões relevantes sobre os custos de atualização para futuras demandas, tanto de capacidade como de desempenho, sobre serviços de instalação e a cobertura de peças pela garantia também devem ser esclarecidas.

Lembre-se ainda de verificar o custo da renovação do suporte após término da garantia, bem como os custos de atualização dos software para aplicações já instaladas, como por exemplo sistemas de backup, de replicação ou virtualização.

Cuidado com custos adicionais

Superdimensionamento da performance ou capacidade

Todos os fornecedores de sistemas de armazenamento possuem equipamentos baseados em memória (SSD, NAND, mSATA, etc.) que são mais rápidos e mais caros que os baseados em discos. Porém, além do hardware, a performance de um storage também está relacionada com a qualidade de seu sistema operacional, a aplicação a ser executada e o número de acessos simultâneos.

A maioria dos fornecedores estão sempre propensos a oferecer as soluções mais caras mesmo que as mesmas estejam superdimensionadas, por isso vale a pena quantificar a quantidade de IOPS que cada demanda necessita para o correto dimensionamento da solução. Aplicações como montar um pequeno servidor de arquivos, fazer backup de algumas estações de trabalho ou centralizar as informações de um pequeno escritório podem ser suportadas por configurações de um equipamento mais simples que aplicações de alta disponibilidade e que exigem alta performance.   

A tecnologia dos sistemas baseados em soluções híbridas com SATA/SSD ou SATA/mSATA estão melhorando muito e são infinitamente mais baratas que flash storages. Além disso, com recursos como tiering e cache é possível obter-se mais performance e economizar muito dinheiro.

Superdimensionamento da performance ou capacidade

Hardwares idênticos, performance diferentes

Outro erro muito cometido é acreditar que o hardware seja o único responsável pela performance da solução. Não é difícil encontrarmos soluções equipadas com novos processadores e discos, porém entregando performance abaixo de equipamentos com configurações inferiores. A idéia de conseguir um fornecedor que permita acordos como “try-n-buy ou PoC (Proof of Concept)” minimiza muito a chance de erros, pois permite colocar a prova um modelo teórico sem assinar um contrato.

Hardware idênticos, performance diferentes

Redundância e recuperação de desastres

Todos equipamentos falham, mesmo os mais caros. Essa constatação, por mais óbvia que seja, é desconsiderada pela maioria dos usuários, que negligenciam seus planos de contingência como backup e/ou recuperação de desastres. Discos e memórias são componentes que sofrem desgaste com o passar do tempo e podem parar sem avisar.

Uma estratégia inteligente de manter as informações sempre disponíveis é estabelecer um plano de contingência com sistemas de backup, replicação de dados ou clusterização de hardware e testá-lo regularmente. Quanto menor a intervenção humana e mais automático o processo, menor a probabilidade de erros.

Redundância e recuperação de desastres

Traga seu projeto

Como cada demanda por armazenamento possui características próprias, a ideia desse artigo é facilitar a escolha de um fornecedor para que seu novo data storage não seja mais um problema. Somos distribuidor autorizado de diversas marcas como Seagate, Atto, Infortrend, Qnap e LaCie. Traga seu projeto, estamos prontos para te ajudar.

Qual Storage Comprar


Fique por dentro do mundo dos storages